Imperativos Gerais de Gestão de Negócios

    Princípios Básicos para o Manifesto da Agilidade de Negócio

    por Roger T. Burlton, Ronald G. Ross e John A. Zachman
    traduzido por Fabrício Laguna, Antônio Plais e Alexandre M. V. Mello1

     

    Prefácio: "Agilidade de Negócio" pelo próprio nome, já sugere implicações muito além das dimensões normais de uma discussão "Ágil" sobre abordagens de desenvolvimento ou organização de software. "Agilidade de Negócio" antevê a habilidade de modificar dinamicamente os conceitos e estruturas do próprio negócio para manter a sua relevância no contexto de um ambiente operacional dramaticamente volátil, complexo e incerto. Esta habilidade deve, obrigatoriamente, incluir a reconfiguração dinâmica de implementações, jovens e maduras, manuais e automatizadas, novas e existentes, mantendo a continuidade das operações de negócio enquanto as mudanças de negócio são formalizadas. É primordial considerar e aplicar deliberadamente os seguintes Imperativos na criação de uma operação de negócios ágil e dinâmica.

     

    I. Facilitar a Mudança do Negócio – Mudanças para o negócio em tempo mínimo, com custo mínimo, mínima perturbação e o mínimo risco de falha. ("Mudança" inclui mudança no mercado, mudança regulatória, mudança tecnológica, mudança no mercado de trabalho, mudança de estratégia etc.)

    1. Desenho de negócio projetado para flexibilidade de forma a apoiar a mudança dos negócios que estiverem em curso baseando-se na separação de variáveis independentes (ou seja: a capacidade de alterar um componente de negócio isolado, único, sem consequências ou impactos não intencionais sobre outros componentes relacionados).
    2. Implementações rápidas baseadas em componentes concebidos propositadamente para serem reutilizados em diversas implementações, minimizando assim os custos de desenvolvimento e o tempo necessário para a implementação e reduzindo o retrabalho causado por deficiências e defeitos.
    3. Acesso e análise de uma Base de Conhecimento de Negócio para prever e mitigar os impactos das mudanças propostas.

     

    II. Criar Valor – Valor para Clientes, Acionistas, Comunidade, Posteridade etc.

    1. Desenvolvimento de estratégias empregando a análise do ecossistema de negócio (incluindo a análise competitiva) para criar valor, especialmente para os clientes, mas também considerando os acionistas, a comunidade, os funcionários, a posteridade etc.
    2. Emprego de uma capacidade de produção baseada em montagem sob demanda, a partir de um catálogo, para criar rapidamente produtos e serviços personalizados em resposta às demandas do mercado.
    3. Acesso e análise de uma Base de Conhecimento de Negócio para pesquisa e inovação em políticas de negócios, inventários, processos, redes de distribuição, responsabilidades e ciclos de tempo, sempre mantendo em mente as partes interessadas do ecossistema do negócio, bem como as internas ao próprio negócio.

     

    III. Implementar Estratégias de Negócio – Garantir que as Operações do Negócio Implementam as Intenções Estratégicas do Negócio

    1. Decisões e políticas da estratégia de negócio explicitamente registradas e interpretadas para assegurar a transformação correta e a realização das intenções estratégicas na prática.
    2. Todas as alterações de negócio registradas na Base de Conhecimento de Negócio e alinhadas às estratégias de negócio para avaliar o impacto e desenvolver as adaptações adequadas.
    3. Desenvolvimento e implementação de tecnologia e outros recursos para fazer cumprir as decisões da política de negócio e para detectar violações desta política em operações de negócio a fim de tomar as medidas apropriadas.

     

    IV. Fornecer Segurança – Segurança Física e Cibernética para Pessoas e Bens

    1. Análise das atribuições e autorizações de papéis internos e externos para permitir a visualização, acesso, uso, mudança (etc.) de conhecimento ou recursos do negócio, incluindo dados, processos de negócio, propriedades de negócio (instalações, tecnologia etc.).
    2. Isolamento físico e proteção de segurança para pessoas, propriedade intelectual e outros ativos valiosos, conforme o caso.
    3. Proteção contra ataques cibernéticos e outras ameaças para informações do cliente e outras informações e conhecimento proprietários para os quais o negócio tenha responsabilidade fiduciária.

     

    V. Assegurar a Sustentabilidade – Sustentabilidade no Contexto das Mudanças do Ecossistema do Negócio

    1. Análise contínua do ecossistema externo para oportunidades e ameaças críticas e análise das forças e fraquezas internas em relação a essas oportunidades e ameaças (SWOT).
    2. Avaliação contínua da Base de Conhecimento de Negócio para identificar e desenvolver investimentos e cursos de ação, assim como para adquirir recursos apropriados para endereçar a análise SWOT.
    3. Observação e monitoramento contínuo de todos os imperativos do negócio para garantir a conformidade na prática.

     

    VI. Gerenciar o Risco do Negócio – Risco de Perda de Dinheiro, Clientes, Ativos, Boa Vontade, Crédito, Conformidade etc.

    1. Desenho do negócio para a eliminação, mitigação ou prevenção de riscos materialmente descontrolados, incluindo possíveis inconsistências devido às deficiências em processos, políticas e regras de negócio.
    2. Remoção de redundâncias em todo o negócio que poderiam levar à falta de rastreabilidade, vulnerabilidades ou passivos se/quando descobertas por agências externas, incluindo o governo, clientes, denunciantes etc.
    3. Análise da Base de Conhecimento de Negócio para descobrir falhas de lógica ou inconsistências no desenho de negócio, para identificar suas causas raiz e para desenvolver e implementar as soluções ou mitigações apropriadas.

    VII. Incentivar Inovação ou Controle Apropriados – Equilibrar Disrupção versus Otimização

    1. Ajuste do sistema de gestão para incentivar a inovação aberta (criatividade, descentralização das decisões de desenho) e/ou incentivar a otimização (controle, centralização da autoridade de desenho), nas áreas de desenho de negócios, desenvolvimento de produtos e serviços, estratégia e políticas de negócio etc.
    2. Acesso e análise da Base de Conhecimento de Negócio para identificar o impacto de mudanças propostas e desenvolvimento de planos específicos para o gerenciamento de programas e a assimilação da mudança.

     

    VIII. Permitir Colaboração – Colaboração Interna ao Negócio bem como Externa com Outras Empresas

    1. Atenção em estender o escopo do desenho do negócio para incluir todos os participantes envolvidos na entrega do valor de uma cadeia de valor estendida aos clientes/mercados finais.
    2. Acesso e análise da Base de Conhecimento de Negócio para identificar interações possíveis e necessárias entre unidades de negócios com responsabilidades independentes, a fim de assegurar o desenho ideal de toda a rede para apoiar operações complementares.
    3. Inovação e criação de produtos e serviços contínua, sustentável, por unidades de negócio independentes e colaborativas, preservando o valor para os destinatários desses produtos e serviços sob condições variáveis.

     

    IX. Otimizar Recursos – Identificar/Qualificar Alternativas de Investimento e Maximizar a Utilização de Recursos através do Compartilhamento e Reutilização

    1. Avaliação do ecossistema do negócio externo e análise da Base de Conhecimento de Negócio para identificar, qualificar e quantificar os investimentos possíveis que melhor cumpram as metas da estratégia do negócio e melhor fechem quaisquer lacunas de desempenho.
    2. Componentização e desenho dos recursos para reutilização em diversas implementações, para assim reduzir os custos de desenvolvimento, riscos, esforços redundantes e tempo necessário para a implementação da mudança de negócio.
    3. Estabelecimento de mecanismos e habilidade para medir, monitorar e adaptar facilmente o trabalho operacional, as regras de negócio e as capacidades de suporte em condições de operação quase em tempo real.

     

    X. Gerenciar Conhecimento – Gerenciar Conhecimento de Negócio para Obter Vantagem a partir desse Conhecimento

    1. Acumulação incremental e refinamento iterativo do conjunto de definições, descrições e regras de negócio, isto é, o conhecimento de negócio necessário para comunicar e gerenciar como o negócio funciona.
    2. Análise de como o negócio pode ser alterado de forma otimizada para a inovação, melhoria, mitigação de riscos, segurança cibernética, alocação de recursos, vantagem competitiva etc.
    3. Compreensão do impacto das mudanças em políticas, processos, regras de negócio, recursos e outros mecanismos necessários para tomar decisões otimizadas de mudança.

     

    Portugese Download Button

     


    1 Agradecimentos a Gladys S.W. Lam por insumos ao conteúdo e a organização do Manifesto e a Sasha Aganova pela condução do trabalho até a conclusão. Início

    © Business Rule Solutions, LLC. 2017.

    © Process Renewal Consulting Group (2015), Inc. 2017.

    © John A. Zachman®, Zachman International®, Inc. 2017.

    © Tradução: Gigante, Centus e BPM Experts, Ltda. 2018.

    A permissão para a reprodução e distribuição ilimitada deste documento é concedida sob as seguintes condições: (a) Os direitos autorais e esta nota de permissão sejam claramente incluídos. (b) O trabalho seja creditado claramente aos seus três autores. (c) Nenhuma parte do documento, incluindo o título, conteúdo, direitos autorais e aviso de permissão, seja alterado, abreviada ou estendido de qualquer maneira.

    © 2018 Business Agility Coalition